Como aprendi a falar 4 idiomas

Não há “segredos” para o aprendizado de idiomas.

Mas existem algumas coisas que facilitam, especialmente se você as praticar fielmente.

  1. Ter uma conexão com o idioma. Se você tiver um motivo para aprender, o fará.
  2. Aprendendo a ler e escrever. Eu escuto muitos argumentos sobre como aprender a ler e escrever não é necessário se você só espera obter fluência na fala, mas eu discordo. 
  3. Receber uma dosagem diária de informações compreensíveis. Em outras palavras, você precisa ouvir o idioma todos os dias e ler coisas que estão apenas um passo ou dois à acima do seu nível atual.
  4. Gerar uma produção lingüística diariamente. Se você não usa, se esquece. Falando sério!

Abaixo mais sobre como esses princípios guiaram o meu aprendizado e me levaram à proficiência:

Ter uma conexão com o idioma. Eu tenho uma conexão com a Sicília por causa da história da minha família. Eu tenho uma conexão com o espanhol porque moro em uma comunidade de língua espanhola e, por algum tempo, precisei dela para trabalhar. Eu tenho uma conexão com o italiano, novamente, por causa da história da minha família. Eu tenho uma conexão com o russo por causa de um relacionamento pessoal.

Aprendendo a ler e escrever. Aprendi a ler e escrever em todas essas línguas antes de aprender a falar. Ver um idioma escrito no papel facilita muito a identificação de estruturas gramaticais e do vocabulário que ouviremos mais adiante. Tentei aprender russo sem aprender a ler ou escrever, e levou apenas um ou dois dias para me cansar de ouvir a mesma palavra 100 vezes e ainda não conseguir pronunciar. Em todos esses idiomas, eu não conseguia identificar os sons que estava ouvindo sem vê-los na minha frente.

Receber uma dosagem diária de informações digeríveis. Música e filmes. Conversar com nativos. Mas principalmente música e filmes. Costumo brincar que o rádio me ensinou espanhol e que aprendi russo com esta música .

Aqui está o porquê da etapa anterior ter sido crucial no meu processo de aprendizado de idiomas:

Quando comecei a aprender russo, ouvia rap russo repetidamente enquanto lia a letra. Todos os dias.

Ouvir rap é uma das melhores maneiras de se aprender o ritmo natural de um idioma, aprender aonde estressar certas palavras e aprender a falar na velocidade de um nativo. Eu costumava memorizar uma música inteira todos os dias, mesmo antes de entender todas as palavras. Somente depois de memorizar a letra eu analisaria cada palavra ou frase desconhecida. Adicionei dezenas de palavras e estruturas gramaticais ao meu repertório e nunca as esqueci. Tudo o que eu tinha que fazer era pensar: como era a música mesmo? Ah sim, lembrei. Eu também aprendi os coloquialismos.

Também fiz um pedido explícito à minha colega para que minhas mensagens de boa noite fossem em russo.

“Você me enviou uma mensagem de boa noite em inglês. Você poderia fazer isto de novo? Em russo? Na verdade, envie-o como mensagem de voz”.

Gerar uma produção lingüística diariamente. Hoje em dia falo espanhol todos os dias, sem falhar. Este foi o meu erro no ensino médio, em uma tentativa fracassada de aprender espanhol: eu nunca praticava o espanhol. Não falava com ninguém. Nunca. Só depois de ter superado o medo de cometer erros que parei de pensar em inglês (minha língua nativa). Alguns anos depois, eu já estava trabalhando como intérprete em reuniões de trabalho.

É mais difícil fazer isto com italiano e siciliano, porque não tenho italianos ao meu redor – por isso escrevo muito e procuro oportunidades avidamente para praticar. Talvez um dia eu traduza um dos meus artigos, como este.

É frustrante quando encontro italianos nativos e eles não querem falar em italiano ou siciliano. Às vezes eles querem praticar o inglês. Na maioria das vezes, eles não falam o idioma há tanto tempo que não soa natural, exceto por algumas expressões comuns.

A maioria dos italianos que encontro também falam espanhol, então muitas vezes passamos para o espanhol intermitentemente. É preciso um esforço consciente para escolher um idioma a se falar quando seu cérebro estiver pensando em outro idioma.

Russo é o mais divertido. Eu tenho um motivo para falar e escrever em russo todos os dias e sei que sempre recebo uma resposta. Certo verão, enviei previsões meteorológicas diariamente em russo para aprender o vocabulário relacionado ao clima. Eu escrevo em russo, como cartas em russo. Mudo para o russo quando preciso dizer algo em particular. 

FONTE: https://medium.com/the-ascent/how-i-learned-4-languages-as-an-adult-79f338612494“How I Learned 4 Languages as An Adult”  by Keri Savoca Veja o artigo em sua íntegra no inglês no link acima.  – 6 Jan 2019 – traduzido por Samera Saheli Rahal

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn